Sandra Brown é uma máquina de escrever. Autora de mais de 70 livros, ela publica com seu nome e mais três pseudônimos: Rachel Ryan, Laura Jordan e Erin St. Claire. O motivo? Cada nome encabeça a capa de livros de gêneros diferentes. Isso é normal no meio literário, uma forma de facilitar a escolha do leitor pelo que deseja ler. Por exemplo, Stephen King escreve terror e fantasia na sua maioria, mas se um dia escrevesse um romance, você compraria e ficaria surpreso ou desapontado por não ser o que esperava. Assim, eles escolhem um nome de autor diferente para cada gênero.

O ritmo da narrativa de LETAL é parecido com a velocidade com que Brown publica seus livros. Na primeira página, o leitor já é jogado em um sequestro, seguido por assassinatos, perseguições, complôs, traições, uma série de eventos que não param até chegar na última página.

Honor é viúva e tem uma vida tranquila com sua filha pequena, Emily. Até que um homem machucado aparece em seu jardim. Ela tenta ajudar, mas descobre que é uma cilada. Coburn, o tal homem, prende Honor e a filha, enquanto tenta descobrir algo escondido pelo falecido marido de Honor. Enquanto isso, a polícia está atrás de Coburn, que é um suspeito de seis mortes acontecidas em uma transportadora da cidade. Honor sabe disso e teme por sua vida e pela vida da filha.

Mas Coburn não é um assassino. Na verdade, ele é um agente do FBI que estava infiltrado em uma organização criminosa chefiada por alguém que se denomina o Contador. Algo deu errado, dois policiais mataram seis membros dessa organização e jogaram a culpa em Coburn. A única chance de provar sua inocência, é encontrar várias provas sobre quem é o Contador que o marido de Honor possui. Mas ele não sabe onde elas estão.

Aos poucos, Honor acredita em Coburn, principalmente depois que certas pessoas aparecem para matá-la, e os três, Coburn, Honor e Emily, começam uma fuga ao mesmo tempo em que tentam encontrar as provas. Todo é muito dinâmico, muito acelerado, a cada capítulo algo novo acontece, alguém é desmascarado ou morto, e o desespero dos personagens aumenta.

A autora não gasta muitas palavras com descrições, entretanto ela se preocupa em dar profundidade a vários personagens secundários. Ela faz isso em alguns capítulos, onde narra um pouco da vida de cada. Como por exemplo com um assassino que é contratado pelo Contador para matar Coburn. Ele se envolve com uma prostituta, a quem deveria assassinar, e não consegue, e partes do livro são sobre esse seu dilema. O mesmo acontece com um dos policiais que caça Coburn, que possui um filho com paralisia cerebral. Isso ajuda a criar um laço do leitor com o personagem, mesmo ele não sendo o principal. O único porém é que não influencia a trama, são apenas informações adicionais.

Mas o maior mérito do livro, reside nas surpresas sobre quem é mocinho e quem é bandido. Vários personagens começam como policiais, detetives, agentes, para, de repente, o leitor descobrir que eles são os vilões. Ou seja, não dá para confiar ou torcer por ninguém, porque pode estar torcendo pelo personagem errado. Eu mesmo tomei duas ou três surpresas, e isso é o que torna um livro competente.

A relação de Honor com Coburn caminha para uma paixão ao longo da história. Eles se sentem atraídos um pelo outro, e a forma como Coburn se preocupa com as duas, principalmente com Emily, faz com que o leitor sinta ainda mais simpatia pelo personagem. O mesmo acontece com Honor. Ela não é aquela mulher indefesa que precisa ser protegida o tempo todo por Coburn. Ela o enfrenta várias vezes quando ainda não confia nele, sempre procura uma forma de escapar com a filha, e mesmo depois que descobre que Coburn é o mocinho, ela tenta ajudar, tenta ser útil.

LETAL é um thriller de suspense muito dinâmico, de leitura muito rápida, que cria uma ansiedade enorme no leitor para chegar na última página. Isso explica o sucesso da autora, e o número de livros que ela lança. É um lançamento da Rocco que passou despercebido pela maioria dos leitores, talvez pela capa pouco inspirada, ou por a autora não ser tão conhecida no Brasil, mas recomendo para quem gosta de aventura e ação com um pouco de romance. Eu mesmo vou procurar por mais livros de Brown!

Se se quiser participar do sorteio de um exemplar de LETAL, basta seguir as regras abaixo!

REGRAS

UM: Preencher o formulário de participaçăo, sendo que existem entradas obrigatórias, que valem um ponto cada uma, entradas opcionais, que valem cinco pontos cada uma, e uma entrada diária opcional, que vale cinco pontos a cada dia que vocę a fizer. Quantos mais pontos vocę somar, mais chances tem de ser sorteado;

DOIS: Deixar um comentário neste post;

TRĘS: O ganhador precisa ter endereço no Brasil para receber o pręmio;

QUATRO: Após 28/05/2019, será feito o sorteio pelo formulário de participaçăo;

CINCO: O pręmio será enviado em até 30 dias úteis, após divulgado o resultado. O blog năo se responsabiliza por extravios, danos ou roubos do pręmio enviado;

SEIS: O ganhador(a) terá 48 horas para responder ao e-mail de solicitaçăo do endereço. Caso năo responda nesse prazo, será desclassificado(a) e um novo nome será sorteado;

SETE: O blog GETTUB se reserva o direito de dirimir questőes năo previstas nestas regras.

a Rafflecopter giveaway


AVALIAÇAO:


AUTORA: Sandra BROWN é autora de inúmeros romances da lista dos mais vendidos do The New York Times, incluindo O Álibi, Calafrio, Cortina de Fumaça, Inveja, Jogue Sujo, Obsessão, Tempo Quente, Tiro Indireto, A Troca e Uma Voz Na Escuridão. Ao longo de quase três décadas, a escritora nascida em Waco, no Texas, já vendeu mais de 70 milhões de exemplares e seus livros foram traduzidos em 33 línguas.
TRADUÇAO: Sergio Moraes REGO
EDITORA: Rocco
PUBLICAÇAO: 2019
PÁGINAS: 432


COMPRAR: Amazon