Sherlock Holmes e o Dr. Watson são dois personagens que já tiveram inúmeras adaptações ao longo das décadas, e não apenas em livros, como também em filmes. Existem as histórias originais, existem versões no nosso presente, versões no futuro, versões em universos paralelos, inclusive com mudança de gêneros entre os personagens. UM ESTUDO EM CHARLOTTE é uma dessas versões alternativas, onde Charlotte Holmes é uma descendente do famoso detetive, da mesma forma que Jamie Watson é o descendente do médico John Watson. Ambos os jovens estão com dezessete anos e cursam uma faculdade americana, onde acabam se envolvendo com assassinatos e se tornam os principais suspeitos. Na trama, aparecem outros personagens famosos, como o irmão de Holmes e até mesmo um descendente de Moriarty.

Ao contrário de outras versões que já li, Charlotte tem praticamente todas as características e maneirismos pejorativos do detetive, ou seja, ela é arrogante, fria, distante, faz uso de drogas e trata Watson com uma mistura de paixão e descaso. Mesmo nas histórias originais, eu sempre sentia uma certa antipatia de Holmes, exatamente por esses comportamentos. Apesar de sua total fidelidade ao amigo, a forma como o tratava, não me agradava. E eu só virei fã do personagem, porque compreendi o motivo dele ser assim.

Entretanto, Charlotte tem algo que o Holmes original não tinha: a fragilidade e a sensibilidade feminina. Apesar dos defeitos, Charlotte passa por coisas que apenas uma mulher compreende, ela sente coisas que apenas uma mulher sente, e ela tem atitudes que apenas uma mulher consegue ter. A isso me refiro a assuntos bastante delicados, como sofrer pelo machismo, ser assediada, conhecer o abuso e o estupro, ser negligenciada apenas pelo gênero. E, sim, a obra envereda por essas questões em ações que ficam inseridas dentro da trama de forma bastante orgânica.

Ao mesmo tempo em que a autora mostra que Charlotte tem uma inteligência privilegiada, ela tem a capacidade de mostrar que, por ser uma garota, é obrigada a se submeter à força física e a discriminação masculina. Mas nem por isso torna a personagem fraca, uma vez que para cada ação que a machuca, ela tem uma reação, e mostra que pode ser frágil, mas não é indefesa e que não aceita ser submetida. O que considero bastante importante, ainda mais que o público alvo é o adolescente, que pode passar pelas mesmas situações da personagem, com exceção, claro, dos assassinatos.

Ela tem uma relação conturbada com o irmão mais velho, bem como com o restante de sua família, que depositam nela a mesma responsabilidade dedutiva do Holmes original. E na obra, também é dada uma versão diferente para a relação de Charlotte com Moriarty, que quem leu as histórias de Sherlock, sabe que é seu inimigo mortal. Em UM ESTUDO EM CHARLOTTE, eles realmente acabam ficando inimigos, mas de uma forma diferente, de uma forma mais emocional e com uma ligação mais forte.

Da mesma forma que John Watson era um contraponto em relação a Sherlock, Jamie é em relação a Charlotte. Ele praticamente venera a personalidade e a inteligência da garota, a um ponto que ele acaba perdendo sua dignidade. Não chega a ser um exagero, porque isso ocorria nas obras originais, onde a narrativa impregnada de espanto de Watson tornava o relacionamento deles algo doentio. O mesmo acontece aqui, com o acréscimo de que Jamie se apaixona por Charlotte, e aí o fascínio que ela exerce sobre ele é ainda maior e mais profundo.

Jamie tem um relacionamento conturbado com o pai, que até é bastante explorado na história, e que serve de alívio para o drama da vida de Charlotte e a investigação dos assassinatos que acontecem. É interessante descobrir as rivalidades e as mágoas existentes entre as duas famílias, Watson e Holmes, ao mesmo tempo em que Charlotte e Jamie pouco se importam para isso, eles apenas lamentam que suas vidas sejam tão influenciadas pelo passado e por pessoas que nem sequer estão vivas.

O romance de Jamie com Charlotte não é o foco da história, ele é apenas um complemento da relação dos dois, que não fica estranha, pelo contrário, é bastante compreensível. Jamie é um adolescente de dezessete anos cheio de hormônios, que se relaciona com uma garota da mesma idade, bonita, inteligente, independente, atrevida, cheia de segredos e defeitos. É impossível para ele não se apaixonar. Sua fidelidade a Charlotte é o que a deixa menos antipática, porque é através de Jamie que o leitor consegue ver que existe fragilidade em Charlotte, que ela tem pontos fracos, que sofre por causa deles, e que enfrenta traumas de uma vida solta demais, à mercê de pessoas que, por ela ser uma garota, acharam que poderiam tomar vantagem sobre ela. É com Jamie que Charlotte, aos poucos, se abre e revela algumas das coisas que sente e alguns dos pecados que cometeu.

UM ESTUDO EM CHARLOTTE é um romance de mistério que se apropria de dois dos personagens mais famosos da literatura, troca o gênero de um deles, e cria uma relação diferente da original. Toca em assuntos sensíveis e importantes para adolescentes, enquanto usa os assassinatos e a investigação como combustível para que o leitor descubra que os verdadeiros mistérios são as personalidades complexas e imperfeitas dos protagonistas. Inclusive, Charlotte é bem construída o suficiente, a ponto de que o leitor chega ao fim do livro, sem ter certeza absoluta da veracidade das coisas que ela afirma, ou sente.

Por último, vale uma pequena ressalva, que não atrapalha a qualidade da obra, uma vez que o cerne está nos personagens, que é sobre os assassinatos. Confesso que esperava algo melhor, mais surpreendente, e não apenas uma vingança passional bem clichê. De qualquer forma, como disse, diante de todo o resto, não tem tanto peso. Aconselho a leitura, ainda mais que ela abrange quem gosta de um romance leve, porém complexo, e um pouco de mistério, com perseguições, mortes, lutas, explosões…

Esta é uma RESENHA PREMIADA, ou seja, você pode ganhar um exemplar do livro UM ESTUDO PARA CHARLOTTE, basta seguir as regras abaixo!

REGRAS

UM: Preencher o formulário de participação, sendo que existem entradas obrigatórias, que valem um ponto cada uma, entradas opcionais, que valem cinco pontos cada uma, e uma entrada diária opcional, que vale cinco pontos a cada dia que você a fizer. Quantos mais pontos você somar, mais chances tem de ser sorteado;

DOIS: Deixar um comentário neste post;

TRÊS: O ganhador precisa ter endereço no Brasil para receber o prêmio;

QUATRO: Após 14/04/2019, será feito o sorteio pelo formulário de participação;

CINCO: O prêmio será enviado em até 30 dias úteis, após divulgado o resultado. O blog não se responsabiliza por extravios, danos ou roubos do prêmio enviado;

SEIS: O ganhador(a) terá 48 horas para responder ao e-mail de solicitação do endereço. Caso não responda nesse prazo, será desclassificado(a) e um novo nome será sorteado;

SETE: O blog GETTUB se reserva o direito de dirimir questões não previstas nestas regras.

RESULTADO

Elizete Silva (@kashogui)


AVALIAÇÃO:


AUTORA: Brittany CAVALLARO é poeta, escritora de ficção, e admiradora antiga de Sherlock Holmes. A autora best-seller da série Charlotte Holmes nasceu em Springfield, Illinois, e morou lá até entrar na Academia de Artes de Interlochen, para estudar escrita criativa. Atualmente, ela está concluindo o PhD em literatura de língua inglesa pela Universidade de Wisconsin-Madison. Brittany vive em Wisconsin com seu marido e seu gato, além de uma coleção de boinas
TRADUÇÃO: Maryanne LINZ
EDITORA: Rocco
PUBLICAÇÃO: 2019
PÁGINAS: 384


COMPRAR: Amazon